×
Como funciona o aparelho do ronco?

Como funciona o aparelho do ronco?

  • 22 de Janeiro de 2020

O aparelho do ronco intraoral é um aparelho móvel que age avançando a mandíbula para frente, afastando os tecidos da garganta e aumentando a passagem de ar, diminuindo o ronco e a apneia do sono. De fácil adaptação, depois de confeccionado e devidamente ajustado, o paciente só precisa coloca-lo antes de dormir. É discreto, sem dor, sem ruídos e é semelhante a uma contenção.

O tratamento com o aparelho do ronco tem sido a alternativa mais eficaz no tratamento do ronco e da apneia do sono, é perfeito para noites mais tranquilas, inclusive para quem dorme acompanhado.

Assista ao vídeo a seguir e saiba mais!

Para quem é recomendado o aparelho do ronco?

O tratamento com aparelho do ronco é indicado para quem quer parar com o ronco e apneia leve e/ou moderada.

Qualquer dentista pode fazer o aparelho do ronco?

Não. Ele deve ser acompanhado por dentistas com conhecimento e treinamento específico em odontologia do sono.

Quem usa prótese dentária pode usar o aparelho do ronco?

Sim. O aparelho intraoral pode ser usado por quem faz uso de prótese e/ou tem implantes.

O aparelho do ronco precisa ser conectado na tomada?

Não. Ele é semelhante a um protetor bucal, daqueles utilizados por atletas, não utiliza fios nem cabo.

O aparelho intraoral do ronco machuca?

Não. Ele é feito com uma superfície bem lisa, não dói nem machuca.

Como iniciar o tratamento com o aparelho do ronco?

Primeiramente, é preciso agendar uma consulta de avaliação prévia, onde o profissional em odontologia do sono irá avaliar o seu caso e ver se você precisa de exames complementares e/ou acompanhamento de um Otorrinolaringologista. 

Veja o vídeo onde a Dra. Mariana Póvoa explica melhor com funciona o tratamento com o aparelho do ronco.

O tratamento com o aparelho do ronco possui diversos estudos científicos comprovando sua eficácia.

No estudo “Avaliação da eficácia de aparelho intraoral no tratamento de Apneia Obstrutiva do Sono em hospital de ensino” realizado em 2009, na Universidade de São Paulo, a pesquisadora Ranieri concluiu que: “no período estudado houve redução significativa do índice de apneia, o uso do aparelho intraoral, foi eficaz total ou parcialmente no tratamento de 80% dos pacientes.

Qual a diferença entre ronco e apneia?

O ronco é um ruído provocado durante o sono que acontece pela vibração exagerada dos tecidos da garganta enquanto ocorre a passagem de ar. Essa vibração pode ser gerada pelo estreitamento, pela obstrução parcial das vias respiratórias superiores ou pela flacidez dos tecidos da garganta.

Já a apneia obstrutiva é um distúrbio do sono caracterizado por repetidas paradas respiratórias que ocorrem quando os músculos da garganta relaxam durante o sono e as vias respiratórias se fecham, o que interfere e impede a respiração adequada.

Essa obstrução das vias respiratórias pode durar vários segundos e, por ser incapaz de respirar, a pessoa desperta do sono por um breve momento.

Como diagnosticar?

O primeiro sintoma da apneia obstrutiva é o ronco e, consequentemente, após noites mal dormidas cansaço e sonolência durante o dia. Para confirmar o diagnóstico, é feito a polissonografia, exame realizado em um laboratório do sono ou clínica especializada. O exame registra parâmetros como batimentos cardíacos, atividade cerebral, movimento dos olhos, respiração e nível de oxigênio no sangue.

Por que é importante tratar?

O ronco pode afetar desde o relacionamento de um casal, como também provocar fortes dores de cabeça matinais, enfraquecimento do sistema imunológico, mau humor, cansaço e dificuldade de concentração.

Se não for tratado, o ronco pode evoluir para a Apneia Obstrutiva do Sono ou (SAOS), como também é chamada, que pode causar o aumento do risco de doenças cardiovasculares, arritmia, diabetes, obesidade, disfunção erétil, sonolência excessiva, ansiedade, déficit de atenção e até mesmo depressão.

Riscos que o ronco e a apneia podem causar:

- Infarto;

- AVC;

- Diabetes;

- Arritmia;

- Depressão;

- Ansiedade;

- Impotência;

- Obesidade;

- Cansaço físico;

- Sonolência excessiva;

- Déficit de atenção.

Faça o teste e descubra se é ronco ou apneia.

Qual é a experiência da Dra. Mariana Póvoa?

A Dra. Mariana Póvoa tem formação suplementar na área de tratamento das disfunções do sono.

Possui pós-graduação em Ortodontia pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO-MG), é membro da Associação Brasileira de Ortodontia (ABOR) e da Sociedade Gaúcha de Ortodontia (SOGAOR).

Membro do grupo de Estudo Dentistas do Sono

(www.dentistasdosono.com.br).

Membro da Associação Brasileira do Sono (ABS) e da Associação Brasileira de Odontologia do Sono (ABROS).

Faça o teste e descubra se o Aparelho do Ronco é indicado para você!

Ainda com dúvidas sobre o tratamento do ronco com o aparelho intraoral? Entre em contato e agende sua avaliação conosco!